sábado, 20 de março de 2010

Amor perene


****************************
Amor, paixão e dor não rimam
Mas com estes três sentimentos
Podemos fazer inúmeros poemas
Que a qualquer mulher mimam
E permitem recordar tantos momentos
De uma liberdade sem algemas

Por amor se vive e morre todos os dias
Com paixão intensa se moldam dois seres
Por amor se exulta perdidamente
Há tantos que o procuram a horas tardias
Esquecendo o raiar de novos porvires
Fruto maduro para perdurar a semente

O povo diz que amor com amor se paga
Provérbio que tem tanto de certo como nocivo
O verdadeiro amor nunca pede retribuição
O amor é entrega íntima e total sem praga
É algo de belo e extremamente intuitivo
Que nasce no pensamento a caminho do coração

Amor é laço forte entre homem e mulher
Pode ser também nó escorregadio
Quando a dor penetra de forma continuada
Seja pela ausência ou vontade do querer
O amor empalidece e fica por um fio
Pouco passa a valer, ou mesmo nada

Amor, eu podia fazer-te uma serenata
Mesmo sem saber música ou canto
Dedilhando suavemente teu corpo
Afagando docemente cada aresta
Navegando pelas ondas com que me encanto
E com a certeza de chegar a bom porto

Se um poeta é feliz a cantar o amor
Mais afortunado é o homem que o tem
Eu já vivi amores passados e presentes
Quero conservar este sentimento maior
Sorver das doces musas sem desdém
Acolher seu amor como devoro sementes

11 comentários:

Chica disse...

Lindo e sempre é,em dpúvidas muiiiito melhor viver o amor ao invés de o apenas cantar! abrtação,chica

Sonhadora disse...

Meu amigo
Lindo seu poema, adorei a maneira de encarar o amor.

beijinhos
Sonhadora

Ana Lúcia Porto disse...

Eduardo,

Dessa vez, eu estou passando por aqui, tão somente para lhe dizer que eu ficaria muito feliz se você fosse comer uma fatia de bolo, comigo, em meu blog...

Estou lhe aguardando.

Beijos,
Ana Lúcia.

Ana Lúcia Porto disse...

Obrigada Eduardo, por sentar à minha mesa, hoje, dia de festa para mim. Você me foi, então, um novo presente, assim.

Vim lhe retribuir de mesmo modo e acrescentar que quanto a sua poesia de amor, eu creio que o amor é bom quando há sintonia, quando há o retribuir com o mesmo peso. Caso contrário, ele não perdura e faz marcas difíceis do tempo retirar.

Beijos,
Ana Lúcia.

Lu Nogfer disse...

Meu amigo!
Divino esse seu poema!

Parabens mesmo com atraso a voce pelo seu lindo dia!
E que o radiante sol lhe traga muitas energias e sempre tao belas palavras brotem de sua abençoada mente.E que sua inspiraçao faça sempre um doce encontro de voce com a poesia!

Saudades de ti,querido poeta!


Beijos

IT. disse...

Olá,Eduardo.

Agradecida por palavras doces fiquei.Gentilmente visitou-me. Quando isso acontece, sei que não estou só. Lendo o que escrevo, sente um movimento na alma, é pq somos seres sensíveis ao encanto das plavras e beleza da poesia.

Sinta-se a vontade,
volte qdo quiser.

Parabéns!
seu blog, é de muito bom gosto.

Forte Abraço!

IT.

Pelos caminhos da vida. disse...

Fiquei feliz em te ver no meu espaço, obrigado.


Que tenha sorrisos,
suspiros
e abraços.

Sinta pelo menos uma gota de alegria,

Desfrute do caminho,
conte os seus passos.

Olhe o céu,
as nuvens brancas
Sinta o vento soprando o rosto

Renove as velhas esperanças
Prove novos sabores,
um novo gosto.

Distraia-se, não faça nada

Pelo menos, um minuto esqueça
Das vozes,
dos sons,
das estradas...

Ore, por aquele que mereça.

Se doe, de alma e coração
Ou não, mas também não faça nada mau.
Olhe nos olhos, deixe fluir a emoção
Não perca, a paixão, pois o corpo é mortal.

O que temos são apenas sentimentos,
Vontades, desejos e sonhos.

Vivemos de bons momentos,
Fantasias, visões e planos.
Mas de nada vale,
se não temos um bom dia
Pois a vida é a soma de cada um
E na soma dos dias,
o saldo positivo é o que tem de ficar.
Então... que você tenha um ótimo dia!

(texto ds net).

beijooo.

jefhcardoso disse...

Cada um tem sua maneira de cantar o amor, eu andei cantando diferente, disseram que esculachei. Não sei. Não sei.
Veja você:

Cuida que o amor é teu

Não seria tarde para aquelas coisas?
Tarde da noite;
Tarde na vida;
Tarde demais?
Seria?

E o amor?
Passou ao longe?
Ficou na adolescência,
Antes da ciência do bem e do outro?
Ficou?

Onde é que ficou o raio do amor?
Se é que ficou.
Mas quem diabo disse que já era tarde para aquelas coisas?

Que diabo falou que era tarde da noite;
Tarde na vida;
Tarde demais?

Ora! Não dê ouvidos ao Diabo;
Ele fala demasiado
Fala pelos cotovelos
Pelas ventas
E pelas nádegas
E nunca é para o bem que fala

Ame agora
Não importa que achem cedo ou tarde
Tarde da noite
Tarde na vida
Tarde demais
Ame mais.

Esculachei?

Ana Lúcia Porto disse...

Boa semana...

Beijos,

Sandra Botelho disse...

Amar é simplesmente se doar, sem restrições, sem exigencias, seimplesmente amar.
Lindo seu blog, obrigadinho pelo comentario viu?
Bjos achocolatados!

Débora Benvenuti disse...

Olá,Eduardo!

Agradeço o comentário deixado em meu blog. Fiquei feliz em poder contatar você. Espero que me visites mais vezes. Estou preparando um livro de poemas para editar. Uso muito a prosopopéia em meus poemas e é neste gênero de poemas que pretendo editar meu livro. Fiquei feliz que tenhas gostado. Tenho um blogger também, mas estava um pouco abandonado. Estou reconstruindo novamente.

Meu blogger: http://deborabenvenuti.blogspot.com

http://deborabenvenuti.loveblog.com.br

Adorei suas poesias também.
Abraços