sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

O meu caderno

Serás o meu caderno da vida
Em ti farei as linhas
Nas linhas vou escrever
As letras, mais pontos e vírgulas
Com princípio meio e fim
Irei formar as palavras
Das palavras vão nascer frases
Frases pequenas e grandes
Que de tudo vão expressar
Tal como o sentir da vida
Alegrias, tristezas e dores
Melancolia, euforia e energia
Tudo terei para dar
Em ti vou chorar pelos amigos
Daqueles que tive e já se foram
De ti farei mensageiro
Quando me sentir em letargia
Pedirei socorro a alguém
Alguém que me queira ajudar
Das tuas linhas farei pombas
Brancas e de mil cores
Que levarão a minha saudade
Em noites de luar
Dos dias farei noites
Ás noites darei dias
Com horas para descansar
E com tempo para eu pensar
Pensar, meditando nas horas
Nos dias e anos passados
De uma vida com lembranças
A ti confessarei meus pecados
Mas somente os veniais
Os outros vou olvidar
Para que nunca os saibais
E eu não os confessar


1 comentário:

Menina_marota disse...

Um forma muito singela de se começar um blogue ou um diário de Vida... mesmo que virtual.

Gostei de o ler.

Grata pela partilha.