sábado, 14 de março de 2009

O Desejo




No princípio foi o desejo
***
Depois veio o prazer
***
Quero sempre aquilo que desejo
***
E desejo para além do que quero
***
Sonho com um amor perfeito
***
Logo o quero e luto por ele
***
Só pode ser por uma mulher
***
Também capaz de o receber
***
Certo é que o meu desejo
***
Fica aquém do impossível
***
Mas se acaso for mais além
***
Então vou persegui-lo como ideal
***
Para atingir o que desejo
***
Outrora tive uma vida de sonho
***
Fiz e desfiz amores passageiros
***
Mas hoje sinto saudades infindas
***
Desses tempos de idas e vindas
***
Tinha dias de conquistador
***
Horas de mal querer do amor
***
Nunca senti o desvelo feminino
***
Porque considerava o carinho amor
***
Agora meu coração sente-se cansado
***
Tanto trabalhou deveras acelerado
***
Os anos não lhe deram tréguas
***
Mas mesmo lento e fatigado
***
Continua grande e aberto de par em par
***
Disposto a continuar a lutar
***
Não pelo desejo de outrora
***
Mas por um amor que não vá embora



Postagem integrada nas Tertulias Virtuais








21 comentários:

Eduardo P.L disse...

Eduardo, lindo poema DESEJO!
Obrigado por participar desta Tertúlia!

Forte abraço, amigo!

erupção_do_ser disse...

Quão sincero caminha o desejo do nosso amigo, quando por uma mulher se deseja amar e ficar... é um desejo pré-historico nos tempos de hooje, mas quanto a mim... o desejo que mais procuro num homem.

BEM HaJA

Maria Augusta disse...

Que beleza este poema, os desejos que vão e vem, mas que dão um sentido à vida.
Abraços.

Christi... disse...

Sequência boa de se desenhar e desejar.

Belo post e blogue tb.

Bjs e um lindo domingo pra ti.

Chris

Georgia disse...

Eduardo, lindo poema sobre DESEJo.

Abracos

António Oliveira disse...

É verdade, no princípio foi o desejo, mas depois nem sempre vem o prazer.
Infelizmente.
As mulheres, aquele enigma.

Paula disse...

Gostei do poema!

Francisco Castelo Branco disse...

Muito bom!

É mesmo aquilo que sinto nesta altura...

Acho q devemos fazer tudo quando desejamos uma mulher

Daniel Savio disse...

Nunca desistir de encontrar o amor é lindo, mas encontrar um é melhor ainda...

Mas o meu atual desejo é viver uma vida em paz, sem aquelas aporrinhações que nos tomam os dias da vida.

Retribuindo a visita (apesar de ser após alguns dias depois do que deveria).

Fique com Deus, "menino" (a parte do menino é devido a um costume meu) Eduardo.
Um abraço.

Compondo o olhar ... disse...

lindo seu post, adorei!! parabens pela linda participação nesta blogagem coletiva... não vejo a hora de chegar a proxima...

abraços

Liberté disse...

sim, is the open bar!!!

entre opine divita-se interaja e deseje!!

entremares disse...

Primeira visita a este blog...

Parabéns.
Está muito bem conseguido.

Prometo voltar.

ellen disse...

Que bonito eduardo este poema :)

e merece uma prenda à sua escolha, por isso passe no meu Blog e traga-a para a sua casa :)...

Um beijinho

Valter Montani disse...

Olá Eduardo tudo bem?


Passei para retribuir e agradecer por sua visita que muito me honrou.
Parabéns pelo seu belo trabalho e lhe convido para que volte sempre.

Vou colocar seu link em meus blogs favoritos. abraço@!

Tentativas Poemáticas disse...

Olá Caro amigo Eduardo
Perdoe por só agora estar a responder ao amável e surpreendente comentário que deixou no meu humilde blogue.
Quantas vezes perguntei pelo seu estado de saúde à Helena e a marota não teve a coragem de me dizer que o amigo tinha um blogue tão belo e interessante!
Descobri-a quando iniciei o meu blogue e apoiei-me no dela para me iniciar. Porque comecei por publicar umas homenagens a um grande amigo e a uma boa amiga que fazem artesanato. Porque encontrei na Helena uma grande Mulher, que embora sendo artesã escreve maravilhosamente (quantas bloguistas que se dizem doutoradas gostariam de escrever como ela!)e é uma verdadeira amiga, conselheira, enfim, duma humanidade sem par. Agora percebo porquê! "Filha de peixe...", não é? Tenho pena que os seus imensos afazeres não lhe permitam um relacionamento mais assíduo, porque nutro por ela uma grande admiração e estima. Parabéns, amigo Eduardo, pela sua filha e pela sua linda e querida netinha Daniela. Tenho uma com a idade dela: a Luana Catarina.
Vou passar a visitá-lo, certamente. Foi uma surpresa muito boa!
Também fiz jornalismo no extinto Jornal da Chamusca e Vale do Tejo.
Um grande, grande abraço.
António

Pelos caminhos da vida. disse...

'FELIZ DIA DO BLOGUEIRO'

BEIJOOO

Origado pela sua visita, espero poder contar mais vezes com ela.

Juliêta Barbosa disse...

Eduardo,

O meu desejo é que respeitem o meu direito de escolha, quaisquer que sejam elas.
Quanto ao seu desejo: eu também quero um amor que não vá embora. E isso, parece contraditório, pois 37 anos já se passaram e eu ainda continuo esperando pelo meu primeiro amor. Coisas de mulher excessivamente romântica.

marie disse...

Olá Eduardo!
Agradeço a sua visita e os comentários que deixou no meu cantinho.
Já tinha visto a sua caricatura no Varal, mas ainda não tinha visitado seu espaço.
Agora que já o fiz quero dar-lhe os parabéns pelos seus blogs e postagens. (já é um veterano...)
Eu comecei há pouco tempo e tenho dedicado mais tempo ao meu fotoblog
"Minhas Imagens"!
Tudo de bom para si e deveremos voltar a encontrar-nos noutras blogagens colectivas...
Bjs,
Marie

blogdocatarino.com disse...

Poema muito bom, gostei.
Vim retribuir e agradecer sua visita e comentário feito no meu blog.

Sueli disse...

O bom de tudo isso, meu amigo, é que para os desejos não existem regras. Você pode continuar com os mesmos, alterá-los a qualquer instante, criá-los, deixar de senti-los... "It's up to you". Grande abraço!

SAM disse...

Que bonito, Eduardo! Isto é desejar o AMOR!


Beijos