terça-feira, 14 de abril de 2009

O Prazer



********************************

Que doce acordar hoje tive
Quão feliz foi o meu amanhecer
O sonho que vivi ainda sobrevive
Creio que jamais o irei esquecer

Que quadro belo alguém pintou
E nele me fez entrar para sonhar
Ainda pensei ser uma realidade
Mas foi frustrada ao acordar

Vivi o afã de um grande amor
Não sei onde ou com quem
Lutei desesperadamente e com dor
Por não lembrar agora esse alguém

Verdade é que vivi esse amor de prazer
Algo de sublime que não sei explicar
Simplesmente sei que era uma mulher
Com alma formosa e de encantar

O local era belo, onde, é segredo
Recordo-me estar um sol primaveril
Que raiando por entre o arvoredo
Fazia brilhar teu rosto juvenil

Mulher sem nome perdida no tempo
Ficarás a flutuar como anjo do céu
Jamais sairás do meu pensamento
Mesmo sabendo que nunca serei teu

Seis letras compõem a palavra prazer
Começa por um p e forma par
Condiz com amor em união de ser
Se for verdadeiro não irá acabar

Com prazer todos queremos viver
Seja por amor, egoísmo ou ódio
Ninguém poderá querer morrer
Sem saber o que é subir ao pódio

O altar do amor não está no prazer
Mas é um dos degraus necessários
Sem ele não podemos viver
Com ele cruzaremos hemisférios

Ter prazer nunca pode ser pecado
Mas deve ser alegria, desejo ou gozo
Tem que ser algo de sagrado
Para captar um coração amoroso

O prazer será o que um Homem ou Mulher quiser, eu optei por tratar o mais primário sentimento do ser humano, mas não invalida que muitos outros sejam nobres e desejáveis.

Poema integrado nas Tertúlias Virtuais

54 comentários:

expressodalinha disse...

Não concordo que seja a mais primária. Prazer/amor entre homem e mulher é elevado. Talvez o mais elevado de todos os prazeres. Tem é de ser sentido com o tal sentimento sagrado. Belíssimo poema.

€ster disse...

Caro Eduardo,

Palmas para o teu belo poema!

Concordo com que disse sobre outros tipos de prazeres serem igualmente nobres e louváveis,

O ruim do sonho é ter que acordar e só resta as lembranças,


bjs,

Maria de Fátima disse...

se nunca pode ser pecado..não sei não..

Chica disse...

Esse prazer que tratas é muito importante! Ficou legal tua participação! um abração,chica

Susana disse...

Eduardo: Foi um enorme prazer ler o seu poema! Estava lindo!
A poesia é um meio de expressão sublime que o homem inventou para trasnsmitir os seus sentimentos e ideias!
Parabéns
Susana Falhas

disse...

Lindíssimo poema...Imagino o PRAZER...de assim poder escrever..parabéns

Olavo disse...

Belo poema o seu para falar sobre prazer..
Parabens
Abraços

Gaspar de Jesus disse...

Caro Eduardo
Concordo com o que disse o nosso amigo comum Eduardo Lunardeli!
O prazer que resulta do Amor entre um Homem e uma Mulher, é SUBLIME! (espero que os Gays me desculpem).
Belo Poema!
Parabéns
G.J.

Gaspar de Jesus disse...

Peço desculpa pelo engano no comentário anterior.
Onde escrevi EDUARDO LUNARDELI deveria ter escrito JORGE PINHEIRO.
Aos tres amigos o meu pedido de desculpa.
G.J.

Ana Patrícia disse...

Adorei o seu poema, está lindo mesmo... o prazer pode ser encontrado em cada pormenor da nossa vida.

Beijos

marie disse...

Parabéns pelo seu poema.
Beijo
Marie

Compondo o olhar ... disse...

que poema singelo e belo!! amei... parabéns pela participação.

bjocas

Christi... disse...

Belo poema Eduardo, retratar amor, sexo e prazer é assim colocar em divisórias e ao mesmo tempo em horizontes que se encontram é satisfatório e prazeroso.

Bjs

Chris

Vanessa disse...

Olá, tb estou na Tertúlia deste mês e vim conferir seu post. Belo texto!

* Fada * disse...

*Poema lindo, *Eduardo !!! *

*Ótima quarta-feira de

*Tertúlia !!! *

*Um abraço prazeiroso !!! *

Ery Roberto Correa disse...

Eduardo, a poesia tem o dom de nos mostrar outras faces dos mesmos prazeres. Parabéns pela sua virtuosidade poética.
Abraço.

Conceição Duarte disse...

Muito legal, "Prazer ou gozo, tem que ser algo sagrado!" Certíssimo e concordo. Linda a poesia!
Um beijo grande, CON

Francisco Castelo Branco disse...

Bom poema.
Define bem o que é o prazer

Nanda disse...

Bonito!

Acho que o mais primário prazer é alimentação,no seio da mãe ou na mamadeira, a boca é nosso primeira zona erógena, já dizia Freud.

Daí saem todos os outros prazeres, que vão ficando mais refinados, até o prazer de apenas ser, se estabelecer.

Abs.

Serena Flor disse...

Lindo poema e linda participação!
Adorei.

luzdeluma disse...

Ah, sim! O prazer vai além da satisfação sexual, que é apenas um dos prazeres - um supremo prazer, por assim dizer! Beijus

Fernanda disse...

O prazer é realmente algo muito relativo...
não???
kkkkkkkkk
Muito legal...
parabéns!
Fernanda

Nana Odara disse...

Olá...
Estou aproveitando a tertulia pra divulgar meu manifesto...
Beijinhos de baunilha...

Manifesto Nana Odara

A Via do Prazer

Declaro
solenemente
à partir de agora
que todos os seres humanos
devem viver unicamente
pelo e para o prazer...
Esse é o meu manifesto
talvez a minha grande contribuição
para a humanidade...
a via do prazer...
Todas as mulheres
tem o direito e a obrigação
de viver em prazer...
até pq a repressão do prazer da mulher
é um dos pilares do patriarcado.
Somente através do seu prazer livre
e irrestrito a mulher pode
ajudar a construir um
novo modelo social
melhor
mais interessante...
Para isso é necessário
cessar já
todas as formas de violência
consentidas ou não
silenciosas ou não
punivéis por lei ou não
todas as formas de violência
contra a mulher
contra todas as mulheres...
O prazer
subjetivo por natureza,
o prazer de cada um,
o prazer de todos...
A um só tempo,
emitido e recebido
sorvido
degustado deliciosamente devorado
doravante
por nós, integrantes desse manifesto,
canibais do prazer,
ou seja la qual for a alcunha
que nos agraciará o futuro...
O Prazer como antídoto social à violência
Todo o prazer
pelo fim de
toda a violência...
Segundo a Dianética,
o Prazer é a força motriz que anula o medo.
Portanto somente através do prazer
podemos anular os efeitos todos
da maior arma patriarcal
fundamentado e sacramentado em medos,
a violência.
E nós, seres humanos,
estamos naturalmente vocacionados
destinados e aptos ao prazer,
o prazer nos guia para a vida,
enquanto todo medo é o medo da morte.
Neste 2009 , divisor de águas,
defina agora, de que lado vc está...
Ou vc alinha comigo
na Via do Prazer...
ou definhará eternamente
nos porões fétidos de um
moribundo patriarcado...
Eu, Nana Odara
instauro a Era do Prazer!
Sigam-me os bons
(de cama, inclusive...)

Mírian Mondon disse...

Belo e inspirado poema Eduardo!
Tambem parei para ouvir Handel!
Parabens tambem por seu blog que é um recanto muito agradavel!

roserouge disse...

Uma ode ao prazer em forma de poesia. Adorei e obrigada pela visita. Aparece sempre, a gente por ali ri-se muito! Bj.

Úrsula Avner disse...

Caro escritor, um encanto de poesia que expressa sensibilidade e riqueza poética em versos que lembram trovas. Bjs.

Lina Faria disse...

vim conferir seu post.
adorei o blog!
lina

ellen disse...

Que belo Eduardo!!!
Aliás, sempre belos os seus poemas e este tema não podia ser inferior. Parabéns.

Beijinho para si

nilda disse...

Não há melhor maneira de falar sobre qualquer assunto se não em versos tão cheios de prazer.
Beijoca. Nilda.
http://meucantin5.blogspot.com/

Nade disse...

Prazer em comentar!
Olha, Eduardo...
Mexeu, viu!
Falar do mais primário prazer é chamar a atenção para o amor, o mais sublime dos sentimentos...
Bjs
E uma excelente Tertúlia pra nós!

Jo. disse...

Mas que lindo seu poema!
O prazer que encontramos nos sonhos, algumas vezes só o vivemos na terra de Orfeu, ou será céu?
Visite o meu blog.

Juliêta Barbosa disse...

Eduardo,

A poesia é a arma mais potente que podemos usar, mas ela é privilégio de poucos. Parabéns pelo seu prazer.

Iêda disse...

Bela representação do prazer.
Mas, todo prazer é nobre!!!
beijo

Iêda disse...

Ah!!!! Obrigada pela visita no Vida Bailarina e pelo comentário! Volte sempre que quiser.

Eduardo P.L disse...

AMOR é básico! Sem ele não haveria PRAZER em perpetuar a espécie!Primário e super elevado, como bem disse o Jorge!

Muito obrigado, Eduardo.
Mais uma das suas brilhantes participações!

Fatima Cristina (www.fccdp.com) disse...

Certíssimo Eduardo,

"...ter prazer nunca pode ser pecado"...

Lindo poema!

Estou tentando hoje acabar de visitar os blogs da Tertúlia. Ontem o tempo foi curto!

Abraços,
Fatima

Franz disse...

Carissimo, muito obrigado pela visita e por seu comentario. Para mim participar dessa tertulia foi um amazônico prazer. Encontrar e receber tanta gente especial com vc e os demais parceiros de tertulia honram meu modesto blog. Muito obrigado. Tentarei vir tb mais vezes a este espaço. Franz

José Jaime disse...

O Amor, o eterno amor, cantado em verso e em prosa por aquêles que tem o dom e curtido na leitura pelos que não tem. Mas de qualquer forma é um prazer, principalmente quando se depara com uma postagem como a sua. Adorei.
Parabéns também pelo seu blog.
Aproveito para agradecer sua visita e suas gentis palavras.
Volte sempre que será um Prazer.
Abraços
José Jaime

Mylla Galvão disse...

Maravilhoso poema... Pena que era apenas um sonho, e você teve que acordar...
Obrigado pela visita!

FaBiaNa GuaRaNHo disse...

Obrigada pela gentil visita e com toda certeza VOLTE SEMPRE, será um PRAZER.
Abçs.

SAM disse...

Belo poema. O prazer é sublime.


Beijo e ótimo fim de semana!

Papagaio Mudo disse...

para um poema tão grande, recebeste inclusive um grande poema. Poesia em dia de prazer.
Abraços,

Gustavo

angel disse...

O mais primário e primordial. Dele sobreveem todos os demais.
Foi um PRAZER receb~e-lo em meu espaço. Obrigada pelas palavras carinhosas. Como deves ter visto não sou escritora, nem jornalista. Sempre trabalhei com números(matemática) mas a alma andava inquieta e me pus a registrar meus sentimentos e vivências.
Ótimo final de semana.
Angel

Ângelo disse...

Muito bom.

Bela poesia, belo blog, bela linguagem.

Adorei e passarei a frequentar.

Grato

Van disse...

Sentido único?
Em mim?????
Hmmmmm.....
Pensei que eu fosse labirinto.
kkkkkkkkkkkkkkkk

Querido, belo comentário e adorei a visita. Espero que volte.

Será sempre bem-vindo em TODOS OS SENTIDOS.

Beijucas

Isabel Magalhães disse...

Vim agradecer a visita.

Foi um prazer ter passado por cá! ;)

Gabriela disse...

Antes de mais, quero agradecer a sua visita que me trouxe até aqui e ter o PRAZER de ler este poema!!!
Concordo consigo, acho que com o primeiro neto é como com o primeiro filho: a ansiedade, a expectativa, o estado de verdadeiro "aparvalhamento" (desculpe a expressão, mas é mesmo)são muito maiores do que com os outros...embora o amor seja sempre igual: incondicional e eterno.
Um beijinho tertuliano.

coisas frágeis disse...

olá, retribuindo a visita. agradeço seus comentário, peguei seu banner p colocar no meu blog, é sempre prazeroso ter pessoas como vc lá. volte sempre...ahhhh e belo poema..

bjus

katy disse...

Lindo poema, obrigada pela visita!!
bj***

Denise Lela disse...

Q sensibilidade vc tem com as palavras...um dos mais belos poemas q jah li!

PARABÉNS MESMO!

Bjuss!

Bárbara Garcia disse...

Lindo texto, parabéns.

Obrigada pelo comentário no meu blog e pelos elogios ao meu post para a Tertúlia :)

Bárbara.

A Lobba! disse...

Primário, essencial, tão necessário como o ar que respiramos é o amor, e como seria se fosse só algo sofrido?
O prazer de amar é tão sublime que se poe acima de tudo!
belo texto!
Lambidas da lobbA!

Sandra disse...

Eduardo!
Seu tema do Prazer é muito lindo.
o Slaid autopscicografia é lindo.fernando Pessoa.
Parabésn pelo Blog.
Sandra

Daniel Savio disse...

Só que por que acordou, não quer dizer que não deval realizar o seu sonho de prazer...

Basta achar esta pessoa na vida real...

Fique com Deus, menino Eduardo.
Um abraço.