domingo, 3 de maio de 2009

Amor de Mãe



******************************

Amor que antes de o ser, já o era

Primeiro que desejado, sentido

Nasceu das profundezas do ser

Hibernou no coração de mulher

Amor maior que o universo

Sem passado nem futuro temporal

Amor que gera amor

Fruto sublime de um sentir

Desejo de um viver e morrer

União perene de dois seres

Coração e mente em sintonia

Elevação comum sem o ser

Amor com cores de arco-íris

Sensibilidade de pétala de rosa

Olfacto de perfume deleitoso

Caminho nunca antes percorrido

Vaga ondulante que recebe e dá

Entrega-se na plenitude e se espraia

Amor de alegrias e tristezas

Numa vida que não termina

O sofrimento caldeia a sede

Em turbilhões de ansiedade

Ausência não representa perca

Significa apenas saudade

Amor que dizem ser sentimento

Entrelaça quem o deseja

Aumenta o elo sagrado

Desde dois ao infinito

Qual areia do deserto

Como fogo que queima a alma

Amor que adere suavemente

Macio como algodão em rama

Leve como plumas a esvoaçar

Forte como um abraço

Daqueles que querem amar

Olhando apenas o espaço

Amor que não tem palavras

Apenas gestos, afectos e olhares

Enlevo de um ser que se absorve

Que se esquece de si próprio

Estende as mãos e diz

Anda, contigo sou feliz

É uma homenagem singela a todas as Mães do Mundo.

5 comentários:

Úrsula Avner disse...

Caro poeta, linda homenagem em versos encantadores ! Um ótimo final de domingo. Meu carinho.

Cöllyßry disse...

Lindo Poetar

|)’’()
| Ö,)
|),”
|Beijo


ölhår_Îñðîscrëtö...Å ¢µ®¡ö§¡dädë

Coisa Frágil disse...

olá...

que lindo poema...já m sinto homenageada...

bjus e lindo domingo

Olavo disse...

Passando para desejar uma ótima semana
Abraços

Daniel Savio disse...

Devo concordar que é bela homenagem para as mães...

Sendo que apesar de que a gente dá um dia para elas, elas são mais importantes nas nossas vidas que todos os seus dias são dias delas.

Fique com Deus, menino Eduardo.
Um abraço.