quarta-feira, 13 de maio de 2009

Peregrino



***********************************

Tu que calcorreias os caminhos
Com uma meta bem definida
Não te importas dos espinhos
Que te atraiçoaram a vida

No teu saco levas os pertences
No corpo pouca roupa vestida
Longos percursos tu vences
Com uma passada à medida

Por estradas ou caminhos estreitos
São tudo vias para palmilhar
Com o sol a fazer efeitos
Ou chuva que não pára de molhar

Sempre que segues sozinho
Sobra-te tempo para pensar
Até pisas muito de mansinho
Só para a calçada não magoar

Traças-te a rota bem cedo
Sabes que a distância é enorme
Mas isso não te causa medo
Mesmo quando te dá a fome

Dia após dia continuas andando
Não contas o espaço percorrido
Mesmo sentindo teu corpo cansado
Sabes que a viagem faz sentido

Pouco dormes nas noites escuras
Acordas pelo amanhecer
Recordas docemente as alturas
Da luta do teu sobreviver

No fim de tanto caminhar
Já sonhas alegres momentos
Mas ninguém pode adivinhar
A nobreza dos teus sentimentos

Calçado já não tens
Teus pés pisam o solo duro
Ouves murmúrios e desdéns
Mas caminhas sempre seguro

Finalmente chegas ao altar
Ajoelhas e agradeces a viagem
Em silêncio fitas a Senhora a orar
Teu coração recebeu a Mensagem

É um preito de homenagem à fé dos peregrinos de Fátima. Homens e mulheres que um dia decidiram percorrer a pé, por vezes centenas de quilómetros, a distância das suas terras até à Cova da Iria, para agradecer a Nossa Senhora as graças recebidas.

4 comentários:

Daniel Savio disse...

Deve ser maneiro caminhar pelo mundo e ver as coisas com o próprios olhos...

Fique com Deus, menino Eduardo.
Um abraço.

Fragmentos Betty Martins disse...

._________olá:=) Eduardo




muito agradeço a sua visita e palavras. volte sempre___será muito bem-vindo:=)




lindo este poema "Peregrino" pois a fé (que é algo inquestionável) nos leva por esses "caminhos" pela provação dela mesmo



________________///










beijO_______ternO
bFsemana

Coisa Frágil disse...

olá Eduardo,
obrigada pelo comentário sobre o q eu levaria p a ilha(Tertúlia), as dividas tomara que estejam "caducadas" quando eu voltar....já pensou o tanto de juros que terei que pagar...rsrsrs...meu querido passa no meu blog e se não pegou o selo de ser um blogueiro bioAgradável,(lê o texto é muito bonito),pega....vc é um blogueiro bioAgradável(estou com problemas p entrar no meu blog, deve ser algum ajuste que o blogger esta a fazer, então tem horas que aparecem os comments, tem horas que não, as vezes consigo escrever mensagens, as vezes não,,,,(não sei s já falei p vc pegar o selo). Repasse a quem achar BioAgradavel>

bjus e linda semana p ti

Andreia disse...

Olá Eduardo!
Que coisa linda e delicada são seus poemas!
Bjsss!!!