sábado, 5 de setembro de 2009

Mar salgado


»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»
Mar que enrolas e te espreguiças em voltas
Quando estás zangado és odiado e temido
Cavalgas em ondas sem qualquer piedade
Deslizas veloz em vagas revoltas
Mas só pretendes fazer soar o teu rugido
Ameaçando aqueles que partem com saudade

Eu que viajo pensativo no convés
De um qualquer barco que zarpou no tempo
Perscruto o longínquo e apenas a ti te fito
Zurzindo por me olhares de revés
E amaldiçoando o contratempo
De viajar a caminho do infinito

Mar que deverias ser de calmaria
Servir de descanso no doce baloiçar
Da longa viagem que desejo terminar
Não sei onde tal me aventuraria
Talvez seguindo o Atlântico possa alcançar
O lugar onde gostaria de ficar

Aprecio deleitosamente o teu azul ondulante
Detesto que ocupes todo o meu ângulo visual
Adoro paisagens sem fim com o verde por fundo
Tu és deveras grandioso e petulante
Enorme e com um espaço abismal
E esqueces que não és senhor do mundo

Admiro-te como dom perene da natureza
Louvo a riqueza que tens e nos concedes
Odeio-te quando tragas homens trabalhadores
Sinto temor e asco pela tua rudeza
Quando não respeitas os que deitam as redes
E com isso causas tantas dores

Oh mar que abraças todos os oceanos
Neles fundes e consolidas teu poder
Hei-de maldizer-te se não te secar
Porque salgado será o fim dos teus anos
Choro penosamente por não poder saber
Se um dia alguém te poderá amar

11 comentários:

Daniel Savio disse...

Não sei se amaldiçoo ir para infinito, mas com certeza gostaria de ir para o infinito com alguém que eu amo...

Também gosto de ficar rodeado pelo verde de uma floresta, mas eu trabalho no mar, e entendo que é meio "incomodo" olhar água para tudo que é lado...

Engraçado, me fez lembrar do tempo das grandes navegações, na qual o mar trazia grandes tesouros, em contra posição, retirava as vidas de vários marinheiros...

Fique com Deus, menino Eduardo.
Um abraço.

disse...

Olá caro Eduardo!

O mar sempre deu muito medo, taves por enorme mistério.
MAs ao mesmo tempo ele me facina e me encanta.
Para vocês poetas o mar é um eterno amigo.
Quando olha para ele me sinto extamente como você descreve::..
"Aprecio deleitosamente o teu azul ondulante
Detesto que ocupes todo o meu ângulo visual
Adoro paisagens sem fim com o verde por fundo
Tu és deveras grandioso e petulante
Enorme e com um espaço abismal
E esqueces que não és senhor do mundo"

Lindo meu amigo lindo por demais.

que Deus te abençoe1
Rô!

Valter Montani disse...

Eduardo,

Através do oceano que nos separa, velejei no barco calmo da poesia
que pelas ondas revoltas me ampara
para lhe deixar meu abraço amigo
e dizer que não importa a distância
pois sempre, navegar é preciso.

boa semana.

AFRICA EM POESIA disse...

fui operada à mão direita.
correu bem.

quando puder escrever volto beijinhos saudades

Lu Nogfer disse...

Olá Eduardo!

O mar é divinamente lindo e as vezes impiedoso mas amo o mar e tudo que pertence a natureza!
Belíssima poesia!

PS.Obrigada por mais uma visita coincidentemente no dia da minha volta!Amei vê-lo lá!Gostaria de ve-lo no post do retorno.Vc foi carinhosamente homenageado junto aos outros!Lhe aguardo querido!

Beijos

Sandra disse...

Ola Amigo!
Vim lhe convidar para amanhã dia 10.09, tomar café em meu blog. Curiosa está completando um ano de existência e sua presença é muito importante.
Te espero lá com muito carinho.
Seja bem vinda.
Sandra

AFRICA EM POESIA disse...

VIM DAR UM BEIJINHO

VOU MELHORANDO

A PROCURA



Eu vou caminhando…
Caminhando sem parar…
Caminhando sem olhar para trás.

O andar é longo e espaçado
Porque não quero voltar…

Quero ir – procurar a luz…
Luz que me indique
Um caminho melhor…
Do que o que eu vou percorrendo…

E procuro a verdade…
E caminho para ela…
E procuro a justiça…
E tento abraçá-la…
Mas vejo a fome…
A guerra… e a dor…
E continuo a caminhar…
E a procurar…
Na ânsia de encontrar…
Um mundo melhor!...


Lili Laranjo

Olavo disse...

Toda poesia que fala sobre o mar seus misterios sua beleza me fascinam pq sou apaixonado por ele..
Ele representa o infinito..
Abraços

Lazaro disse...

Tantos pensamentos quando estamos em frente ao mar.

Boa Noite!

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

Desde mis BLOGS:

--- HORAS ROTAS ---

y

--- AULA DE PAZ ----

quiero presentarme

en esta nueva apertura

del eminente otoño.



TE SIGO--- RABISCANDO POESIA ---





Tiempo que aprovecho

ahora para desear

un feliz reingreso en

la actividad diaria.

Así como INVITAROS

a mis BLOGS:

--- HORAS ROTAS ---

y

--- AULA DE PAZ ----

con el deseo de que

estos sean del agrado

personal.

Momentos para compartir

con un fuerte abrazo de

emociones, imaginación y

paz. Abiertos a la comunicación

siempre.


afectuosamente :
EDUARDO SANTOS







jose

ramon…

Ana Patrícia disse...

O mar sempre me trouxe uma calma e uma paz, mas ao mesmo tempo um respeito inigualável... é realmente ambíguo o sentimento pelo mar.

Tenha um óptimo fim de semana

Beijos com carinho